30.6.06

O Teatro Mágico - Metrô Sé - 30/06/06

Show para raros

Vaivaivai começar a brincadeira! Tornozelos em posição, pés e punhos, todos a postos para a empreitada. Nossa busca busca a arte. A arte falada, cantada, encenada, mostrada, pintada; a arte móvel, imóvel, objeto, abjeta; a arte que nos é oferecida de graça nos mais variados recantos de São Paulo.

Temos uma teoria: é possível expandir os nossos horizontes culturais de forma fantástica gastando só a condução, no máximo um cafezinho ou um salgado. Para prová-la, nos permitimos o desafio de sair pela cidade em busca do belo. E do não belo também, porque não?

Para começar a brincadeira dessa epopéia apoteótica em busca de diversões culturais, nada melhor do que o show do O Teatro Mágico no Metrô Sé.

Como a apresentação estava marcada para 16:20, cheguei 15:50 para conseguir um bom lugar. Adolescentes de cerca de 16/17 anos já estavam rabiscando seus papéis sentadas junto ao palco que foi montado em frente às catracas do metrô. Neles, lia-se os dizeres “Procura-se raros”, ou “sou rara/o” (em alusão ao nome do cd da banda, “Entrada para Raros”). Eram meninas da comunidade orkutiana do grupo, e ficaram eufóricas ao ver, ao lado do palco, a banda sem maquiagem conversando de forma descontraída antes do show.

Vocalista do O Teatro Mágico, Fernando Anitelli é um cara totalmente acessível. Antes do show, toda a trupe ficou um tempo ao lado do palco para conferir detalhes pré-apresentação, e deram atenção a todos que vieram falar com eles. Conversando com Fernando, descobri que estava aflito em razão do atraso de uma amiga que tinha saído de sua casa antes dele, mas não havia chegado lá ainda. Na Fiorino dela estava a maioria do equipamento, maquiagens... Foi esse o motivo do show ter atrasado 40 minutos. Enquanto batíamos um papo, o responsável do Metrô relembrou o vocalista de que o show deveria ser curto. Fernando concordou com a cabeça.

Bateria montada, platéia impaciente, entram no palco o DJ e o baterista. Fernando canta atrás da platéia lateral; ninguém consegue vê-lo. “Sem horas e sem dores, bem vindos ao... metrô”. Bem vindos ao Teatro Mágico”. O público presente foi abaixo, e Fernando subiu ao palco cantando O tudo é uma coisa só.

A energia que a banda gasta em duas horas foi condensada naqueles 40 minutos de música. Resultado: uma força incomum mesmo pros shows dessa banda tão competente em palco. A platéia não conseguia se conter de felicidade, em músicas que se misturavam e se completavam. Fernando parecia ligado em 220 volts, mas mesmo assim não deixou de lado uma característica que lhe é peculiar em shows; os discursos. Na última música, falou ao público do motivo da banda estar lá (campanha do agasalho), e disse: “doar agasalho é o mínimo, não é nada. É só um pedaço de pano. Nós temos que doar, além disso, a nós mesmos.”

Ao final, a galera, em coro, pedia a música Camarada d´agua. A trupe não podia mais tocar, porque uma outra banda subiria no palco para se apresentar (pop-rock brasileiro, cover). Com seus desejos frustrados, o público começou a cantar a música sozinho, acapela. Anitelli, ao microfone, juntou-se ao coro. Uma bela cena.

Set List:

O tudo é uma coisa só
O Mérito e o Monstro
Uma parte que não tinha
Separo
O anjo mais velho

Custos:

Ônibus para ir – 1 real no bilhete único de estudante
Metrô para voltar – 2,10
Total – 3,10

Nota do show: 9
(Clique nas fotos para vê-las ampliadas. Todas as imagens desta matéria são propriedade exclusiva do Arte Free)

11 comentários:

o sócio disse...

Puta que o pariu! Ficou demais cara! adorei, to dentro! Abraço

gu

Amiga do sócio disse...

Deixa eu entrar tb!!Eu adorei a idéia e tenho disponibilidade!

bj

carol

Anônimo disse...

Luuuu amei sua idéia, a matéria tá ótimaaa, não sei pq vc desistiu da facu de jornalismo viuu! Parabénss amigo queridooo! Já falei que qdo eu crescer quero ser assim, inteligente igual a vc!
te amoooo Beijoss, Fraldinha

Fernanda disse...

Que idéia muito boa de blog!!!
Merece ser revisitado constantemente....
Posso colocar link daqui no meu blog?
Beijos

Helô disse...

muito bacana a idéia carmelita !!!
e devolve meu cd menino !!!!
hahahha..

Anônimo disse...

Banana disse:
Parabéns pela reportagem!! Ficou linda!!!
16/17 anos?? BRIGADA!! Hehehe, ganhei meu dia!!! Continue com essas críticas! Estão de parabéns!!

Anônimo disse...

Ótima reportagem...

Luciano, Virou reporter...

Obrigada pelo 16/17 anos, mas te informando o pessoal todo das plaquinhas tem a nossa idade...

Foi legal te rever no show, Vc lembra de mim, né? Silvana, do coc?

Parabéns pela repostagem...

Anônimo disse...

Realmente fiquei feliz pelos 16/17 anos!
Muito boa sua reportagem e o show nem precisa dizer né!

BJinhos
BôH

Quil Dulci disse...

O TM é o TM!!
A matéria? Muito, muito boa!!!

Dani disse...

Matéria show de bola...

TM é tudo... TM é vicio... TM é raro.

Anônimo disse...

ler todo o blog, muito bom