3.8.06

Sotaque Blues – Sesc Consolação – 02/07/06

Um novo caminho para a música brasileira


Fui caminhando lentamente pela Avenida Paulista, desci a Rua Consolação até a Rua Maria Antônia e, dois passos mais tarde, cheguei ao Sesc Consolação. Tudo o que sabia sobre a banda que iria se apresentar é que era blues. Mais nada.

Sentei num bom lugar com certa antecedência e fiquei a folhear revistas até a hora do show, que, pontualmente às 20h, começou.

A formação era inusitada para uma banda de blues. Gaita e violão elétrico, tudo bem. Mas percussão? Viola Caipira? Ninguém que não conhecesse a banda anteriormente poderia dizer o que de lá sairia.

E a surpresa foi unânime: um som excelente. A mistura de blues com boa música instrumental brasileira, um blues com viola caipira, deu certo. É um blues brasileiro, e só brasileiro. Finalmente.

Era realmente interessante ver, de um lado um violão elétrico e, de outro, uma viola caipira. Atrás, o percussionista levava bem as bases enquanto o gaitista, no centro, fazia melodias e solos. Os baixos das músicas geralmente eram tocados pelo violão elétrico. Quando não, a viola caipira cumpria o serviço.

A impressão ao ouvir as músicas da banda é a de que estamos no sertão do Brasil. Aquele som característico de gaita, que normalmente nos leva a imaginar o Far-west americano, agora tem um novo destino, o interior de nosso país. E a sensação é ótima, além de totalmente inesperada.

Juntar blues com instrumentos brasileiros não é uma descoberta da banda Sotaque Brasil. Porém, é uma das primeiras que executa este tipo de música de forma completa. Dá pra ver que o som ainda é novo, e está se acertando. Algumas músicas ainda soam como um blues tradicional, e outras como música brasileira de raiz e só. Porém, a maioria delas já tem como característica a fusão entre o blues e o instrumental de raiz brasileiro.

O som do grupo é completo, e quem fecha os olhos durante as músicas tem a nítida impressão de estar ouvindo um cd. Qual não foi a minha surpresa ao descobrir, conversando com a banda, que era apenas a segunda apresentação do grupo.

E se divertiam fazendo música, como tem que ser. Duas canções foram destaque do show, e levantaram a platéia: Trenzinho Caipira e Norwegian Wood.

A apresentação levou uma hora, e o público saiu de lá satisfeito. Depois de assistir ao show e conversar com os músicos, ainda tive tempo de voltar para casa e pegar o começo do jogo da Libertadores.

Set List –
1.Chora Viola/Cross Roads – 2.Grease – 3.Trenzinho Caipira – 4. Anjo no céu – 5.Pé Vermelho – 6.Capuxeta – 7.Alvorada – 8.Só Amor – 9. Norwegian Wood – 10.Gonzagando

Banda
Sergio Duarte (gaita)
Ricardo Vignini (viola caipira)
Celso Salim (violão elétrico e bandolm)
Mingo Jacob (percussão)

Custos –
Salgado – R$1,00
Coca-Cola – R$1,10
Ônibus (só volta) – R$1,00 no bilhete único
Total – 3,10

Nota – 9

Um comentário:

Thiago Oliveira disse...

po, mto bao o site ^^
tem q por o preço integral da passagem de onibus pq n eh td mundo q tem escolar... ;)

=***