6.10.06

Antônio Abujamra – Sesc Av. Paulista – 05/10/2006

O público merecia mais

A tradicional garoa paulista caía enquanto eu caminhava tranqüilamente até o Sesc. Aquele clima típico era perfeito para preparar quem esperava assistir a uma bela homenagem a essa São Paulo tão maltratada e criticada. Poetas consagrados interpretados por um ator tão importante quanto Antonio Abujamra só poderia gerar uma boa expectativa.

Jovens, adultos e idosos, admiradores da literatura, chegaram aos poucos e não formaram um público numeroso. Após cinco minutos de atraso, a apresentação começou. Entretanto, Abujamra não entrou no palco, apenas iniciou-se a apresentação de um vídeo do seu programa na Rede Cultura, o Provocações, o que só aumentava a curiosidade dos espectadores.

Posteriormente, entrou simples e sem quaisquer cerimônias. O palco também abusava da simplicidade, havia apenas o microfone, a cadeira e a mesa. Seguiu-se a leitura de belas declarações de amor a São Paulo, mas não havia a mesma força e inspiração do vídeo. A interpretação não era tão segura, por ser totalmente lida e a interação era nula, o que cansava o concentrado público presente. Mesmo assim arrancava alguns risos, afinal era possível admirar-se facilmente com as belas poesias de Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Antonio de Alcântara Machado e Gustavo de Almeida. Diante de todo este talento víamos a cidade retratada entre o Trianon, o Tietê e o Edifício Itália. “Desde a Av. 9 de julho até a Rua 29 de setembro.”

Depois de quase cansar seus fãs devido à morosidade com que lia os versos, Abujamra deu espaço para mais trecho de seu programa. E este era o seu maior trunfo. Porém, a tecnologia atrapalhou: o vídeo passou a travar insistentemente, até que o próprio apresentador pediu para que interrompessem a veiculação. Ou seja, até o que era melhor no espetáculo teve problemas graves, o que interferiu diretamente na apreciação dos textos.

Houve um momento de constrangimento, mas foi bem superado por algumas piadas que “quebraram o gelo” da situação. E continuou a recitar poesias, fazendo com que a arte, pela segunda vez nesta semana, me fizesse refletir sobre as belezas da cidade em que vivo. Houve mais uma tentativa frustrada, até que o vídeo voltou a funcionar perfeitamente e subiu o nível do espetáculo.

Quando todos ainda aguardavam por novas surpresas, talvez mais interatividade, talvez mais vídeos, talvez mais inspiração, Abujamra anunciou a última poesia da noite: mais uma bela declaração de Oswald de Andrade, que arrancou aplausos finais tímidos e diversos comentários de quem estava espantado com a curta duração da leitura. Provavelmente, espantado inclusive com a baixa qualidade da apresentação. Com certeza, esperava-se mais, afinal São Paulo merecia. Após as luzes se apagarem, Abujamra atendeu a todos que ainda desejavam por mais demonstrações de seu talento e forte personalidade. No final, apenas a escolha dos textos e uma conversa descontraída, com o próprio ator, salvaram a noite.

Custos
Transporte – R$ 0,00 (Ida e volta a pé)
Total – R$ 0,00

Nota - 6

por Allan Brito

Um comentário:

Thiago disse...

aeee, tá dando pra ver no Mozilla, não sei se vc arrumou, mas deu certo eahuaeaeh
=***