13.10.06

Balaio de dois – Sesc Vila Mariana – 12/10/2006

Voltar a ser criança

Que ótima surpresa: em uma tarde chuvosa de feriado em São Paulo, tudo que eu esperava era chegar ao Sesc e ver um público pequeno e desanimado. Mas desde a entrada do local já ouvia os gritos e aplausos fortes da platéia. Realmente havia muita gente. Eram pais com seus filhos de 2 a 7 anos de idade que não deixaram o cinza do céu atrapalhar o dia das suas crianças. E que belo presente elas receberam!

Tapetes coloridos e disformes foram colocados logo à frente do palco para que todos sentassem mais próximos dos artistas e facilitassem a interação. Algumas bexigas completavam o simples palco montado para que Saratiel Silva (violão) e Paulo Neto (voz) começassem a brincadeira através da poesia infantil, das belas canções típicas do folclore brasileiro e de composições próprias.

Com piadas logo conquistaram o carinho e a atenção do público. Todo tempo estimulavam o envolvimento com as canções e poesias através de gestos, danças e idéias malucas. Eles ensinavam a letra e incentivavam o coro a entoar forte todas as músicas. Aplausos e risadas sinceras vinham com naturalidade. A instrumentação era simples, mas eficiente. Músicas clássicas infantis receberam um retoque especial no violão de Saratel e no coro alegre das crianças que se movimentavam constantemente.

E não eram só os filhos que brincavam: no meio do show, dois pais foram convidados a subir no palco e participar do espetáculo. Cada vez a apresentação ficava mais engraçada, até para quem já passou da idade de comemorar o dia das crianças. Paulo Neto interagia o tempo todo e até caminhava entre as crianças para que todas pudessem participar daquela contação de histórias hilárias.

Posteriormente, o clima da apresentação mudou: o tema agora era o medo. Após uma pesquisa rápida sobre esse assunto com as crianças, Paulo Neto tentou aterrorizá-las de várias formas, até mesmo com contos de fadas, mas só conseguia arrancar mais risos. Sua interpretação era sempre caricata e inusitada, o que encantava a todos presentes. Após alguns sustos que só vieram por meio de gritos, ele desistiu. Vieram os trava-línguas e os jogos ricos de palavras com músicas criativas que só animavam cada vez mais os pais e as crianças.

Apesar da curta duração, apenas 45 minutos, ficou a sensação de diversão no semblante de todos. Impossível disfarçar que, mesmo voltado para crianças muito novas, o show tinha entretido até os adultos mais sérios. O tão comentado "espírito de criança" havia sido descoberto naquela tarde cinzenta, que até pareceu mais ensolarada depois de tantas risadas.

Custos:
Transporte – R$ 0,00 (ida e volta a pé)
Total – R$ 0,00

Nota – 9,5

2 comentários:

françoise disse...

nada como um programa bom e gratuito, não é?

Cristiano disse...

Parabéns pelo blog, com todo o conteúdo cultural!!

Deixei um link no meu blog para o Arte Free.

Abraços