18.7.06

Sesi Jazz & Blues (Violeta de Outono) – Sesi – 17/07/06

Tributo a Syd Barrett

Quatro horas antes do show começar, uma fila já havia se formado em frente Sesi para conseguir ingressos para o show do Violeta de Outono. Como a bilheteria abre sempre com três horas de antecedência, os fãs não quiseram se arriscar e fizeram ponto naquele local. Tinham razão, pois rapidamente os bilhetes se acabaram.

O show começou com as cortinas ainda fechadas. Um teclado distorcido fazia um fundo musical para aquele grande pedaço de pano vermelho que, quando se abriu, mostrou um palco com quatro músicos. Nenhum deles no centro.

Psicodelia bem ao estilo Pink Floyd na primeira música. Teclados altamente viajantes, baixos andantes, bateria simples e solos de guitarras com muitos bends, além de vocais de difícil entendimento. Na metade da primeira música, uma surpresa: a letra era em português. Teoricamente, a apresentação era em tributo ao Pink Floyd, mas a banda dedicou a primeira parte do show à músicas próprias. As duas bandas têm estilos musicais bem similares, com a mesma proposta musical que nos leva a uma viagem psicodélica.

Muito emocionado, o tecladista e pianista Fernando Cardoso falou sobre Syd Barrett, o fundador da banda Pink Floyd, homenageado da noite. Há um bom tempo a banda havia escolhido tocar um tributo à Syd Barrett no Sesi Jazz & Blues, mas o fato do guitarrista ter morrido nesta semana deu à apresentação um toque muito mais especial, quase ritual.

No meio do show, os músicos saíram do palco e começou a rolar um vídeo sobre a vida de Syd. A música de fundo parecia de terror, mas a idéia foi boa. Depois, os músicos voltaram ao palco e começaram a tocar só Pink Floyd. A grande surpresa foi que as músicas covers que tocaram eram bem menos viajadas do que as próprias, e pior executadas também. Nestas, a banda freqüentemente se desencontrava, e o som parecia artificial.

A idéia geral do show era a de não haver nenhum pólo atrativo de atenções. Depois da metade da apresentação, um vídeo que parece com aqueles que são mostrados no Windows Media Player passava de fundo do palco. A intenção era promover uma viagem sensitiva, que aguçasse muito mais o interesse do público pelas emoções sentidas do que pela música em si.

Proposta boa, execução ruim. A segunda parte do show deixou a desejar, e duas ou três pessoas por música se levantavam para ir embora. Se levantavam também porque a apresentação demorou mais de duas horas, quando o previsto é uma hora. O público que ficou, que em idade era mais crescido do que os fãs de Ludov, em educação e respeito perdiam muito àqueles. Não havia intervalo de música em que não se ouvisse muitos comentários inúteis, palavrões, ideologias vazias e, claro, os gritos de “toca Raul”, que há anos deixaram de ser engraçados.

Banda –
Fabio Golfetti – guitarra e vocal
Gabriel Costa – baixo
Claudio Souza – bateria
Fernando Cardoso – teclados e vocal

Set List –
1.Intro + Noturno deserto – 2.Vênus – 3.Mahavishnu – 4.Outra manhã – 5.Em toda parte – 6.Blues – 7.Eyes like butterflies – 8.Cartas – 9.Júpiter – 10.Lunática – 11.Astronomy domine – 12.Arnold Layne – 13.See Emily play – 14.Lúcifer Sam – 15.Matilda Mother – 16.Flaming – 17.Interstellar Overdrive – 18.The Gnome – 19.Chapter 24 – 20.Scarecrow – 21.Bike – 22.Jugband Blues

Custos:
Nada (voltei a pé)

Nota: 6,5

18 comentários:

Marcelo Mayer disse...

Muito Bom este blog!!! parabéns! Quem me indicou foi Juliana Tofaneli. E como queria estar presente no show do violeta!!!! Viva Syd!!!

abraços e mais uma vez parabéns por esta iniciativa

dahanne disse...

O guitarrista conseguiu se perder entre o vocal e a guitarara em uma das ultimas musikas.... mto triste, a qualidade foi caindo conforme o show passava.. Com certeza que foi embora antes curtiu mto mais...

Ju Fraldinha disse...

opaa estou divulgando seu blog, gostoouu? ahahaha
sempre mto legal aqui hein queridãooooo!
te adorooo beijos

Anônimo disse...

Fui nesse show do Violeta, como em muitos deles neste mesmo SESI...realmente
não foi a melhor apresentação, mas a idéia era tocar algumas músicas pro lançamento do DVD e um tributo à Syd. O cara que fez essa reportagem se equivocou em várias partes, obviamente ele não conhecia o Violeta, tanto que ele se surpreendeu quando eles tocaram em português (já deu pra ver que ele não manja nada do Violeta), o Violeta executou TODO o disco ``The piper at the gates of dawn``(dificílimo de executar)+ Arnold Layne e See Emily play e uma música solo do Syd (todas as músicas estavam perfeitas)...quanto ao público o show do Ludov foi as 18 hs e terminou antes das 19:30 hs e do Violeta começou as 21hs..quem foi no do Violeta era quem curtia a banda mesmo, ainda mais que os publicos são diferentes, demorou realmente pra terminar quase 2 horas, numa segunda feira ainda...é normal que muitos vão embora,...e quanto ao toca Raul...até em show de pagode tem...o pessoal dava risada pra descontrair...como disse no ínicio não foi o melhor show do Violeta, mas deu pra curtir muito ao som do Floyd...Vlw...Edu®

Luciano Piccazio Ornelas disse...

Caro Duda.
Minha surpresa nao foi da banda ter cantado em português, mas sim tocado próprias, já que era para ser um tributo...
Desculpe se voce nao gostou da crítica que fiz, mas foi o que eu senti ao assistir ao show. Mas, como diria o crítico Régis Tadeu, "fã é fã".

Anônimo disse...

Super color scheme, I like it! Good job. Go on.
»

Anônimo disse...

Pelo jeito, esse Floyd pilha fraca merecia bem aquelas maracas do outro. ornelas ao aparelho, anônimo

Daniela disse...

O que posso dizer é que o autor dessa matéria não conhece o Violeta de Outono e se equivocou em várias partes, pois só pelo fato de dizer que se surpreendeu quando o Fabio começou o show cantando em português já se nota claramente a sua falta de conhecimento sobre essa maravilhosa banda.
...."vocais de difícil entendimento".... Que absurdo!!!!

Flavio disse...

Li esta materia e me espanta a falta de conhecimento deste rapaz, se surpreender com o vocal em portugues.... achar a musicas do floyd "pouco viajada"... isto aproveita e mostra que além de nao conhecer Violeta, não conhece o primeiro disco do Pink Floyd... Agora o pior de tudo é se meter a fazer uma critica de um show onde o resultado mostra a total ignorancia do rapaz, com certeza é melhor ele ir cobrir shows mais fáceis de entender, pois inteligencia nao parece ser seu forte...

Eduardo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Armando disse...

Pow
Pink Floyd é um clássico, mas vc se perdeu realmente ao comentar sobre o seu espanto de a banda cantar em português!!! Vc escreveu bem, mas falta um pouco de pesquisa sobre o tema, que nesse caso era a banda Violeta, mas eu gostei do site em geral, tem uma proposta boa
Isso daqui não é mais uma crítica, mas sim um conselho
flw

Gima Sampaio disse...

muito obrigado pelas críticas. Procuraremos se interar mais sobre os temas antes de postar sobre bandas que ñão fazem parte do nosso seleto repertório. A música é um universo muito grande, e não se pode conhecer tudo, pedimos desculpas pelos equívocos e reforço ainda que, por mais "viajado" que o texto possa estar, a banda não deveria cantar em português - por mais que já cante - uma vez que é um tributo ao Pink Floyd. Isso empobrece e torna o show até mesmo brega.

Lucas Barrett disse...

é cara! vc escreve bem, mas realmente faltou pesquisar. falar que tocaram mal? como assim? vc deveria saber que alguns sons do floyd eram "porra-loucas" e cheio de barulhos esquisitos. isso não quer dizer que tocaram mal.
mas tudo bem. que seja melhor na próxima vez. pois pra fazer um blog cultural, primeiro tem que saber do que esta falando.

Anônimo disse...

I find some information here.

Ricardo "Cachorrão" disse...

Texto bem escrito, mas como já comentado anteriormente, pouco pesquisado!

O "Tributo à Syd Barret" já vem sendo executado há um bom tempo, e sempre como nesta noite: após a execução do trabalho próprio da banda!

O Violeta de Outono tem mais de 20 anos de estrada, e um trabalho consistente que não poderia ficar de fora de qualquer apresentação, mesmo sendo uma noite de tributo.

Achei interessante o fato da banda não ter executado seus maiores clássicos: "Outono" e "Dia Eterno", em mais de 18 anos que acompanho os shows de Fabio Golfetti & Cia. não me recordo disto ter acontecido em outras oportunidades! Isso só mostrou que a banda caminha sempre em frente, e tem trabalhos novos com qualidade suficiente para um show coeso, sem precisar sempre retornar aos hits já manjados!

Em tempo: o DVD com orquestra, que estava sendo vendido na entrada, e cujo show serviu de lançamento (para quem acompanhou na grande imprensa, sabe que não foi apenas uma noite de tributo), é ótimo!

Abs.

marcelo disse...

...matéria bem feita mas preste mais atneção e procure se informar antes,pra não ficar surpreso pelo vocal ser em português, se vc não conhece não critique :x

natália disse...

A visão do texto é a de qualquer um que foi assistir ao "Tributo a Pink e Floyd. Sou superpatriota, mas na ocasião esperava ouvir música do pink e floy, logicamente não em português. O problema na realidade nao foi a abertura ser música deles, mas a maioria do show ser! Por isso as pessoas foram saindo..

Caio disse...

Ué,qual é o problema deles cantarem em portugues, melhor, qual o motivo de tanto espanto por isso! mas enfim, tenho que concordar com alguns camaradas , que você não conhece muito do assunto, mas qual é o problema disso,ninguem nasce sabendo não é verdade, acho que vc tem futuro , pra dar uma melhorada no seu blog, e se você gosto do Violeta de Outono da uma olhada no site do auditório ibirapuera, ta falando um pouco deles la e do show que vai ter dia 30/03 la !
Bom amigo, vou passar aqui pelo seu blog outras vezes!
Abraços